31 Devocionais #9 – Amadurecer e Crescer

    
     A Bíblia é um livro atemporal, e grande parte dessa atemporalidade vem da facilidade com que o texto dialoga com pessoas de várias idades e diferentes contextos. Uma das principais ferramentas utilizadas para isso são metáforas, especialmente aplicadas sobre os grandes princípios, para que sua compreensão ultrapasse as gerações. No entanto, muitas vezes alguns exemplos parecem se chocar um contra o outro, e o papel do Espírito Santo é ser Aquele que nos dá a interpretação da Palavra.
     
     Em Mateus 18:1-4, Jesus diz que devemos receber o Reino dos Céus como uma criança. Porém, em 1 Coríntios 13:11, Paulo diz que devemos crescer e abandonar as coisas de menino. Apesar de aparentemente contrários, os dois versos são na verdade complementares – o Senhor quer nos ensinar a importância de amadurecer na fé e nas atitudes, mas nunca crescer.
     
     Importa que nós recebamos o Senhor e Sua Palavra com a humildade de uma criança, que nada sabe, e aprende tudo com seu Pai, mas cujo aprendizado constante permite que ela possa aprender coisas cada vez mais complexas e profundas. Importa que, depois que aprendamos a andar, não mais engatinhemos. Importa que, depois que aprendamos a mastigar alimentos sólidos, não mais busquemos papinhas. Importa que haja progresso. Importa que nossos olhos, nossa mente e nosso espírito estejam em sintonia e desenvolvam discernimento. Importa que haja amadurecimento.
     
     Porém, uma criança não adquire suas liberdades apenas no amadurecer, pois importa também seu crescer. E, no Reino dos Céus, não devemos jamais crescer, e alcançar independência do Pai. Importa que, mesmo que saibamos mastigar alimentos sólidos, ainda precisemos ser alimentados por Ele. Importa que, mesmo que saibamos andar, ainda seguremos nas mãos dEle. Importa que haja vulnerabilidade, para que nunca saiamos para a guerra sem que o Pai vá conosco. Importa que haja dependência.
     
     Importa-nos que possamos sempre amadurecer em nossa caminhada com o Senhor, mas nunca crescer o bastante para que acreditemos que podemos continuar caminhando sem Ele. Ele é o próprio Caminho.
     

    
     

31 Devocionais #2 – Aba, eu pertenço à Ti

     Estava hoje em um momento de oração, e a canção “Aba”, da Laura Souguellis, foi ministrada. Essa música tem falado muito comigo desde o último sábado, quando ela veio inesperadamente na playlist aleatória do Spotify, e eu senti que o Senhor tinha algo a me falar através dela. As palavras entraram no meu coração e lá permaneceram desde então.
     
         
     Enquanto a escutava novamente hoje, comecei a dissecar a letra e refletir sobre ela. “És mais real que o chão que eu piso”. Como poderia Deus, o Invisível, ser mais real que o chão no qual eu me sentava naquele momento? Eu me lembrei então de todas as vezes em que meu mundo desabou e me parecia que o chão havia sumido. E, quando meu chão sumia, eu tinha a certeza de que o Senhor estaria lá pronto pra me segurar e ser a Rocha onde eu me firmaria. “És mais real que o ar em meus pulmões” – porque às vezes me falta o ar, mas nunca me falta o Amor do Senhor. 
    
     “Estás mais perto que a pele em meus ossos” – porque a Palavra me diz que, quando o véu se rasgou, o Senhor não mais habitou em templos construídos por homens, mas escolheu fazer morada em mim, e meu coração é casa dEle (1 Co 6:19). “Estás mais perto que a canção em meus lábios” – porque houve tempos em que as angústias levaram os louvores para longe de mim, mas Ele continuou comigo, segurando minha mão, e me levando por entre as tempestades.
    
     Ah, Abba. Quer eu viva, quer eu morra, eu pertenço à Ti (Rm 14:8). Os Teus pensamentos me definem, pois o Senhor bem sabe os pensamentos que tem a meu respeito – pensamentos que são de paz, e não de mal, mesmo que eu ande pelo vale da sombra da Morta (Jr 29:11, Sl 23:4). És tudo para mim, Senhor, e És a minha realidade – assim como a Tua realidade entrou na vida de Isaías e o transformou pra sempre (Is 6), o Senhor têm me transformado todos os dias, e me aperfeiçoado em Teu perfeito Amor.