31 Devocionais #9 – Amadurecer e Crescer

    
     A Bíblia é um livro atemporal, e grande parte dessa atemporalidade vem da facilidade com que o texto dialoga com pessoas de várias idades e diferentes contextos. Uma das principais ferramentas utilizadas para isso são metáforas, especialmente aplicadas sobre os grandes princípios, para que sua compreensão ultrapasse as gerações. No entanto, muitas vezes alguns exemplos parecem se chocar um contra o outro, e o papel do Espírito Santo é ser Aquele que nos dá a interpretação da Palavra.
     
     Em Mateus 18:1-4, Jesus diz que devemos receber o Reino dos Céus como uma criança. Porém, em 1 Coríntios 13:11, Paulo diz que devemos crescer e abandonar as coisas de menino. Apesar de aparentemente contrários, os dois versos são na verdade complementares – o Senhor quer nos ensinar a importância de amadurecer na fé e nas atitudes, mas nunca crescer.
     
     Importa que nós recebamos o Senhor e Sua Palavra com a humildade de uma criança, que nada sabe, e aprende tudo com seu Pai, mas cujo aprendizado constante permite que ela possa aprender coisas cada vez mais complexas e profundas. Importa que, depois que aprendamos a andar, não mais engatinhemos. Importa que, depois que aprendamos a mastigar alimentos sólidos, não mais busquemos papinhas. Importa que haja progresso. Importa que nossos olhos, nossa mente e nosso espírito estejam em sintonia e desenvolvam discernimento. Importa que haja amadurecimento.
     
     Porém, uma criança não adquire suas liberdades apenas no amadurecer, pois importa também seu crescer. E, no Reino dos Céus, não devemos jamais crescer, e alcançar independência do Pai. Importa que, mesmo que saibamos mastigar alimentos sólidos, ainda precisemos ser alimentados por Ele. Importa que, mesmo que saibamos andar, ainda seguremos nas mãos dEle. Importa que haja vulnerabilidade, para que nunca saiamos para a guerra sem que o Pai vá conosco. Importa que haja dependência.
     
     Importa-nos que possamos sempre amadurecer em nossa caminhada com o Senhor, mas nunca crescer o bastante para que acreditemos que podemos continuar caminhando sem Ele. Ele é o próprio Caminho.
     

    
     

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s