[sem título]

   Às vezes eu só quero escrever, sabe. Não quero mudar o dia de alguém. Não quero transformar o mundo. Não quero tocar os corações. Só quero botar pra fora. Mas só botar pra fora dá trabalho.
     
   Só botar pra fora pode ser demais. As pessoas são más, as pessoas destroem vidro quando o tem em mãos. Eu posso ser de vidro, às vezes. Ou eu posso ser de aço. De pedra. Pedra quebra e se quebra. Eu não sei bem o que eu sou hoje. Mas isso não importa.
     
   Hoje eu não quero que faça sentido. Que você se identifique. Você pode até conseguir, mas não porque eu quis. Hoje eu só quero pensar que consegui escrever o bastante pra aliviar meu coração. Como uma torneira um registro global, abrindo e fechando uma tubulação com mais de cinquenta milímetros de diâmetro. Parada, acumulando. Preciso vazar, preciso jorrar.
       
   Então, hoje, não é para que outros entendam, para que outros concordem. Hoje eu escrevo pra mim. Pra que eu saiba que eu escrevi, que eu estive aqui. Que eu estou sentindo, estou mudando, estou pensando, estou sorrindo, estou sofrendo. Para que eu me lembre que hoje, neste momento, eu estive viva, e em explosão.
     
     

One thought on “[sem título]

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s